Institucional

Imprensa

Projeto Rondon 2018 terá a participação de alunos da Univel

 

A Univel é a única instituição de ensino superior de Cascavel selecionada para operação que é uma das maiores e mais respeitadas ações sociais do país

 

Uma equipe formada por alunos e professores do Centro Universitário de Cascavel - Univel, tem viagem marcada em julho de 2018 para participar da Operação Palmares, na cidade de Quebrângulo, no Alagoas. A instituição foi selecionada, por meio de uma proposta, do Núcleo de Cursos de Comunicação que foi inscrita no site do Projeto Rondon. A ação social é realizada em parceria com o Ministério da Defesa e as instituições de ensino superior, que são escolhidas para serem voluntárias, em cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Na proposta, acadêmicos e professores de várias partes do país farão um intercâmbio para estimular o desenvolvimento da responsabilidade social e contribuir para a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável das comunidades carentes.

No próximo ano, o Projeto Rondon terá duas operações simultâneas, além da operação Palmares, com atendimento em 10 cidades carentes do estado de Alagoas, terá a Operação Pantanal, voltada para outros 10 municípios carentes de Mato Grosso do Sul. O coordenador do Núcleo de Cursos de Comunicação, Anderson Costa, que é um dos líderes da equipe da Univel, explica que para que o Projeto Rondon aconteça, o Ministério da Defesa faz um levantamento das cidades com menores IDHs, que estão nas regiões mais carentes do Brasil. Em seguida, convida as instituições para que elas ajudem, dando todo o suporte necessário para a execução da proposta. No processo, algumas, como é o caso da Univel, são selecionadas e elas contribuem com o desenvolvimento local sustentável e colaboram também com a promoção e a construção da cidadania, realizando ações que beneficiam as comunidades carentes.

Cada cidade recebe duas equipes de Rondonistas de Universidades diferentes. Essas equipes, formadas por alunos e professores, permanecem nas comunidades por duas semanas para atender a população, onde elas desenvolvem uma série de atividades sociais e oficinas de captação com o objetivo de formar multiplicadores. Segundo Anderson, a participação colabora no desenvolvimento enquanto estudante e depois como profissional, mas também faz uma grande diferença na formação enquanto cidadão, "Já tive o prazer de participar de outras operações do Projeto Rondon e é uma experiência incrível para a comunidade atendida, para nós professores e, especialmente, para nossos alunos. Estimula nos acadêmicos a ter uma atitude mais preocupada com relação às questões sociais; a ter um comportamento mais humanizado", ressalta.

Para o professor Giovani Pinheiro, que também estará a frente da equipe, o Projeto Rondon é uma oportunidade para colocar jovens universitários em contato com os problemas de populações carentes e, juntamente com os professores e as equipes envolvidas, buscar soluções e transferir conhecimentos,  "Para a Univel, a participação é motivo de muito orgulho, ainda mais quando se acredita que a instituição de ensino superior deve colocar o conhecimento em benefício da população. E a chance de poder dividir, ainda que um pouquinho do que temos aprendido já é algo muito próximo de uma missão pessoal minha de que, como dizia Buda séculos atrás: "O conhecimento apaga o erro". Impossível ser o mesmo após isso".

 

Por: Núcleo de Comunicação

11/12/2017  

 

 

 

Nutricionista do HU avalia atividade dos alunos de Gastronomia
Professora de Processo Penal da Univel participa de encontro na USP